quarta-feira, 15 de julho de 2009

327 Buddha e Natakuvera, o músico

327
“Odores fragrantes...etc.” - Esta história foi contada pelo Mestre quando residia em Jetavana, de um certo Irmão que arrependia-se de ter tomado ordens. Nesta ocasião o Mestre perguntou ao Irmão se era verdade que estava descontente, ele respondendo “Sim, Santo senhor,” perguntou de novo qual a razão. O Irmão respondeu, “Por razão do pecado da paixão.” O Mestre disse, “Mulheres não podem ser guardadas. Nada as mantém separadas. Sábios antigos colocaram uma mulher no meio do oceano num palácio às margens do lago Simbali (no monte Meru : os Garudas viviam ao redor dele), e falharam em preservar a honra dela.” Então ele contou uma história os velhos tempos.
________________

Certa vez quando Brahmadatra reinava em Benares, o Bodhisatva veio a vida como o filho do rei com a rainha. E quando ele cresceu, com a morte do pai legislava só. Kākāti era sua rainha e tão amável quanto uma Apsara. A forma antiga da lenda será estabelecida inteira no jātaka 536 Kunāla jātaka [ que são vários seres do gênero masculino contando histórias de mulheres “inguardáveis” ], que não se consegue apartar). Segue aqui um resumo dela.
Desta vez um certo rei Garuda [pássaro] disfarçado de gente, veio e jogou dados com o rei de Benares. Caindo de paixão pela rainha Kākāti ele a seqüestrou para viver no palácio dos Garudas e lá viveu feliz com ela. O rei, a tendo perdido, conta a seu músico chamado Natakuvera e lhe pede para ir em busca dela. Ele encontra o rei Garuda descansando numa cama de grama kusa em um certo lago, e justo quando o Garuda estava a ponto de largar o lugar, ele senta-se no meio das plumagens reais, e deste jeito, é transportado para a morada dos Garudas. Lá, goza dos favores da senhora, e novamente sentando-se nas asas do pássaro retorna para casa. E quando veio o momento do Garuda jogar dados com o rei, o menestrel tomou seu violão e subindo para o tabuleiro de jogo lá ficou diante do rei, e na forma de canto pronunciou a primeira estrofe:-

Odores fragrantes ao meu redor brincam
Sopro do amor da bela Kākāti,
Transportada da sua casa distante
Pensamentos que movem minha alma mais interior.

Ouvindo isto o Garuda respondeu com a segunda estrofe:-

O mar e a corrente Kebuk desafiando
Alcançastes a ilha em que moro ?
Voando sobre sete oceanos
Na gruta Simbali você veio ?

Natakuvera ouvindo isto falou a terceira estrofe:-

Foi através de ti todo o espaço desafiando
Que fui carregado à gruta Simbal,
E voando sobre mares e rios
Foi através de ti que encontrei meu amor.

Então o rei Garuda respondeu na quarta estrofe:-

Que vergonha de tolo erro crasso,
Que estúpido tenho sido!
As melhores amantes eram mantidas apartadas,
Vejam! eu servi de mensageiro.

Assim o Garuda trouxe a rainha e devolveu-a ao rei de Benares, e não mais foi lá.
______________

O Mestre sua lição terminada, revelou as Verdades e identificou o Jataka :- Na conclusão das Verdades o Irmão descontente atingiu a fruição do Primeiro Caminho :- “Naquele tempo o Irmão descontente era Natakuvera e eu mesmo era o rei.”

Jataka 360 //

[ Engraçado que Simbal é próximo de Simbad que também anda de Garuda. ]

Nenhum comentário: